Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Como conciliar a sua vida profissional e a sua vida pessoal

Com frequência, somos confrontadas com o custoso desafio de equilibrar nossas vidas pessoais e profissionais.

É comum que os acontecimentos de uma influenciem a outra e, por mais que sejamos de vez em quando obrigados a sacrificar algumas coisas para atingir os resultados desejados em qualquer uma das duas, o ideal é conseguirmos estabelecer entre as duas uma relação harmônica que permita que tenhamos sucesso em ambas.

Mas seria equilibrar de fato a expressão correta?

Para Kennet W. Freeman, ex-CEO da Quest Diagnostics, não. Os seus argumentos estão presentes em um artigo publicado há quatro anos na Harvard Business Review. Kenneth afirma resumidamente:

Por décadas, a resolução dos conflitos entre o trabalho e a vida pessoal tem sido mencionada como uma questão de “equilíbrio“. Entretanto, o trabalho e a vida estão definitivamente entrelaçados. O trabalho ampara aqueles que amamos, muitas vezes configurando nossas vidas sociais. O desafio é integrar o trabalho e a vida pessoal de maneira efetiva, e não separá-los, o que nos dias de hoje é quase impossível.

Realizar essa integração é uma tarefa complicada, e cada pessoa terá que encontrar seu caminho ideal, mas nós do Ladies’ Mag podemos lhe oferecer algumas sugestões iniciais.

DEFINA SEUS OBJETIVOS

Por vezes, pensamos nos ricos como um grupo de pessoas ociosas, sortudas, superficiais e ostensivas. E muitos deles realmente são todas essas coisas.

Mas, de acordo com pesquisas empreendidas entre os anos de 2004 e 2007 pelo cientista social Thomas Corley, os ricos tendem a trabalhar mais horas por semana; a dedicar mais tempo ao desenvolvimento e ao aperfeiçoamento das suas redes de contatos; a tirar menos férias; a ler mais livros; e a passar bem menos tempo frente à televisão ou usando a internet durante a semana.

Significaria isso que os pobres são responsáveis pelas suas dificuldades financeiras? Não, de maneira alguma – especialmente no Brasil, onde a desigualdade social alastrou-se de modo profundo. Isso significa somente que, se uma pessoa nasce com alguma estrutura familiar e aporte financeiro, poderá alcançar sucesso se trabalhar duro e contar com alguma sorte.

E não posso deixar de pensar na definição de sorte presente em um seriado coreano: “A sorte é somente mais uma palavra para designar esforço“.

Portanto, se o seu objetivo for enriquecer, será preciso que assuma certos compromissos, e que saiba que terá que fazer determinados sacrifícios e concessões.

FAÇA SUAS ESCOLHAS 

É sempre bom ouvir os conselhos alheios, em especial aqueles que derivam de uma dose de experiência, contanto que não se deixe influenciar demais. Selecione suas prioridades, fazendo o que a satisfaz e/ou o que está de acordo com os seus propósitos, não deixando que os outros a pressionem em excesso.

Sempre haverá aquele parente que cobrará que você se case e tenha filhos antes dos trinta ou, por outro lado, que se forme na melhor faculdade do país. Mas se você tiver em vista os seus próprios desejos e objetivos, poderá deixar de lado as suas cobranças.

FIQUE EM CONTATO CONSIGO MESMA

Atualmente, contamos com muitos estímulos, as expectativas estão mais altas que nunca e a tecnologia nos leva a permanecer conectados fora de nossos horários de trabalho.

Quando possível, desconecte-se durante certo tempo. Se puder passar, por exemplo, uma semana em um resort com o celular desligado, faça isso.

Se não puder mantê-lo desligado por tanto tempo, faça-o por alguns dias ou mesmo por algumas horas. Isolar-se do mundo é, por vezes, algo que permitirá que entre em contato consigo mesma.

Às vezes, nos concentramos tanto em dividir o tempo entre nosso trabalho e todos aqueles que amamos que acabamos por esquecer de nós mesmas. Não o faça! Sempre que possível, reserve algum tempo para você.

Por fim, um fator importante para estabelecer uma relação de harmonia entre a sua vida pessoal e a sua vida profissional é encarar o trabalho de maneira prazerosa. Esse conceito foi batizado de worklover.

Ainda sem comentários.

O que você pensa?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *